Seja Bem Vindo!

Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou, por isso tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!

(Antoine de Saint-Exupéry).


segunda-feira, 6 de julho de 2009

Detalhes


Ontem, vi no Fantástico, um clipe do Roberto Carlos, em comemoração a seus 50 anos de carreira. A música era Detalhes, que ele cantou com uma leveza... que eu nunca tinha ouvido-o fazer antes.

Pensando bem, eu é que ouvi diferente, bateu uma nostalgia ouvindo aquela música.

Alguns “detalhes” íntimos e muito pessoais voltaram lá do passado.

Realmente tem tudo a ver aquela parte que diz:


“Eu sei que esses detalhes
Vão sumir na longa estrada
Do tempo que transforma
Todo amor em quase nada
Mas "quase"
Também é mais um detalhe
Um grande amor
Não vai morrer assim
Por isso
De vez em quando você vai
Vai lembrar de mim...”


Os detalhes vão sumindo mesmo, mas sempre tem alguma coisa, parece até uma força estranha, que não deixa que tudo desapareça por completo. Deve ser simplesmente porque nem mesmo o tempo consegue transformar um sentimento verdadeiro, em quase nada.

Sentimentos verdadeiros nunca acabam, o amor que a gente sente, mesmo quando não dá certo, ele não acaba...

Na verdade, acredito que pegamos este amor e guardamos, lá, por dentro da gente, em algum lugar onde temos certeza que vai ficar escondido da nossa sensibilidade...e depois, com o passar do tempo, vamos conseguir olhar para aquele sentimento apenas com saudade, sem as mágoas eventuais que sempre ficam, sem medo de reviver tudo o que passou.

Mas estes “detalhes”, ontem enquanto eu ouvia a música, me fizeram recordar alguns momentos muito especiais...ah deu saudade. Mas logo passou!

Procurei sair daquela sintonia, disse para a saudade: “Sai deste corpo que não te pertence!” E depois, fui dormir, pra não pensar mais no assunto.

Hoje, resolvi escrever sobre isto, pois para mim funciona mais ou menos assim, só consigo me livrar de determinadas situações e emoções, depois de exaurir o tema...e escrever tem me ajudado bastante neste processo...

Um dia, eu sei, eu chego lá!


By: Mari

Um comentário:

Marcia disse...

Mari.

Sei o que sentiu, senti tbém esta nostalgia, esta lembrança, esta saudade.
Mas...falando de Roberto Carlos direi: ' SE CHOREI OU SE SOFRI, O IMPORTANTE É QUE EMOÇÕES EU VIVI"

Beijos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails