Seja Bem Vindo!

Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou, por isso tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!

(Antoine de Saint-Exupéry).


terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Adoção de crianças Haitianas


Hoje li no G1 uma notícias que dizia que já existem mais de 300 pedidos de adoção de crianças haitianas feitos por brasileiros, desde o dia 12/01, quando aconteceu o terremoto.
Tudo bem que brasileiro é um povo super solidário e que sempre quer ajudar...mas daí a colocar tantos pedidos assim depois da tragédia...hum isso não está certo!

Primeiro: as crianças haitianas não tiveram ainda sequer tempo de sentirem suas perdas; Segundo: pelo que li qualquer atitude neste sentindo é inviável antes de no mínimo 30 dias, período provavelmente no qual o país deve começar a retomar alguma coisa parecida com “ordem”.
Terceiro: antes do terremoto o Haiti já contava mais de 380 mil órfãos sem ninguém para adotá-los!
Pelo que li também, não faz parte do perfil do brasileiro a adoção internacional, aliás, ainda não existe registro de caso desta natureza.
Então...gente, isto não é hora para hipocrisia...
Não que os pequenos Haitianos não mereçam esta oportunidade, mas com tanta criança brasileira precisando de um lar, de carinho, do sentido da palavra família, de uma oportunidade para saírem dos orfanatos...a gente tem que ler que o brasileiro está querendo adotar crianças fora do Brasil?
Vamos combinar que uma coisa é ser solidário com o sofrimento alheio...
Outra coisa é querer mostrar uma coisa que muita gente aqui definitivamente não é, ou seja, solidária com as nossas crianças que vivem em orfanatos, embaixo das marquises, nas ruas...que têm mais de 2 anos de idade, que têm problemas de saúde, etc., etc., etc.

Eu sei que o que estou dizendo aqui é o mesmo que chover no molhado, mas este tipo de notícia me deixa tão indignada que simplesmente não agüento ficar quieta!
Está passando da hora do brasileiro se condoer também com a situação caótica da adoção aqui em nosso país, de pensar em dar um lar a um irmão que está tão próximo e que tem também as suas necessidades...pois passam diariamente pelo horror da indiferença da sociedade, uma sociedade que agora quer importar criança abandonada!


Mari

4 comentários:

Renata Rainho disse...

Mari entendo perfeitamente sua indignação.

Outro dia me perguntaram como faz pra mandar roupa pro Haiti, tive que responder: Hello sabe quanto custa transporte??? Vai mandar roupa usada, furada pro Haiti! Entrega pro zelador, pra faxineira do prédio do serviço, se vira aqui no bairro!!!

Eu acredito que por lei brasileiros nem possam adotar crianças do Haiti, assim como americanos não podem adotar brasileiros e etc.

Mas quer saber a comunicação do Brasil tem sua parte de culpa, a Sandy tentou falar isto e foi criticada mas ficam passando na TV matérias como se cada pessoa tivesse que fazer algo pelo Haiti, e se esquecem que aqui em sampa já temos muitos problemas.

bj

Mari disse...

Oi Rê, pois é minha amiga.
Jesus já ensinou há muito tempo atrás que devemos fazer o bem para o próximo mais próximo, ou seja, na minha compreensão isto quer dizer começar a fazer dentro da nossa casa e depois ir aumentando o raio de nossas ações para o viznho ao lado, da rua seguinto, do próximo bairro, cidade, estado...etc. Eu mesma como muitos brasileiros, já fiz uma doação para as vitimas do Haiti. Para mim isto não uma obrigação é um dever moral...é simplesmente se colocar no lugar do outro e sentir sua dor! Agora amiga sair por ai fazendo pedido de adoção de crianças no Haiti e esquecer que aqui também existem aquelas que precisam do nosso apoio...pra mim é demais. Como li ainda há pouco e imito aqui: "Vai fazer algum trabalho voluntário, se doar em alguma instituição...tem tanto a ser feito aqui mesmo no nosso quintal, pra que ficar ciscando no quintal do vizinho?"
Pois é minha amiga...esta é apenas uma das muitas coisas que acontecem neste País e para as quais não devemos ficar calados. Bem, eu e você pelo jeito não ficamos! Um beijo minha querida!

Marcelo disse...

boa mãeeeeeeeeeeee

Amapola disse...

Tomar grandes iniciativas no momento de emoção, traz consequências futuras. Se isso não é comum no brasileiro, não custa refletir mais sobre a responsabilidade.

Ruim é trazer, e depois devolver, como se fosse um fardo. Ou então maltrata-los.

Um grande abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails