Seja Bem Vindo!

Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou, por isso tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!

(Antoine de Saint-Exupéry).


segunda-feira, 29 de março de 2010

O certo e o errado


A coisa certa, nem sempre, é a coisa certa. Às vezes, a coisa errada é a coisa certa. A hora – certa ou errada - faz da coisa, errada ou certa. E no caso das pessoas então, essa frase complicada e confusa que eu acabei de tentar explicar, fica mais complicada ainda. No caso das pessoas, a hora – certa ou errada – é fator decisivo pro fato de a pessoa ser a errada ou a certa. Não adianta esperar a pessoa certa a vida inteira, por que se ele vier na hora errada, já era. E, por mais que você construa um estereótipo mental do que seja uma pessoa errada, se ela vier na hora certa – ou na hora errada, dependendo do ponto de vista – você tá perdido, camarada.


Há momentos em que a gente precisa da pessoa errada. Há momentos em que TUDO o que a gente precisa é da pessoa errada. E há fases na vida da gente, que tudo o que queremos é que a pessoa certa vá pros quintos dos infernos. Isso sem falar que geralmente a pessoa certa faz, inocentemente, alguma coisa errada que põe tudo a perder. E a pessoa errada, via de regra, faz alguma coisinha certa, mas claro, milimetricamente arquitetada, que a torna um charme. E isso faz toda a diferença. Quando você precisa de um cafuné, de um afago, de um abraço, e aparece alguém que lhe dê isso, plaft!, ela vira a pessoa certa. Mesmo que você seja uma professora primária, e ele, vocalista de uma banda da Hardcore, cheio de tatuagens e com piercings em tudo que é canto, que usa botas pretas, cabelo moicano azul e chama seu pai de "coroa". Ainda assim, ele vai ser a pessoa certa. Mesmo sendo todo errado.


Mas se você acabou de ser traída pelo seu namorado, terminou com ele e acha que homem só presta pra trocar pneu e abrir lata de azeitona, e você encontra um sujeito que fica com você no sábado, e no domingo de manhã te manda flores e uma cesta de café da manhã, você logo vai ter uma crise de pânico e nunca mais vai atender o cara na sua vida. E se ele aparecer, periga você sair correndo pedindo socorro ou tacar as flores na cara dele até ele perder a consciência e escrever com caneta permanente na testa dele: pervertido. E isso, definitivamente, o torna a pessoa mais errada do mundo, mesmo ele sendo o cara certo.


A pessoa certa só se torna a pessoa certa depois que aparece. Ela não aparece já sendo a pessoa certa, ela se torna a pessoa certa. Mas a gente não sabe disso. A gente se martiriza por que deixou aquela mulher perfeita que te mimava que nem criança no dia do aniversário, pra correr atrás daquela que não te atende há três semanas, e ontem só atendeu por que você ligou setenta e cinco vezes. E de um orelhão. E ela ainda mandou você ligar mais tarde por que ela tava ocupada. Mas ela é a pessoa certa nesse momento. Mais tarde entenderemos isso. Mas o maior perigo é deixar o preconceito falar mais alto, e deixar a errada pessoa certa passar, só por que ela não é tão certinha quanto sua mãe sonhava. Mas se quando ela encosta a cabeça no seu peito, mexe no seu cabelo e diz o quanto gosta de você; se nessa hora você esquecer que há dez minutos atrás ela era a pessoa errada mais errada desse mundo, ela se torna, como que num passe de mágica, a pessoa certa. E prá se perceber isso, dez minutos se fazem uma eternidade. E a partir daí, nada mais faz dela a pessoa errada. Nem os piercings, nem o "coroa", nem as saias curtas, nem os cds de pagode e o fato dela querer te levar à missa todo domingo. Bom, quase nada...


(Leonardo Luz)

5 comentários:

Heliomar melo disse...

Ola Mari!
A pessoa certa. `E complicado. As pessoas quermos que as pessoas sejam certas. E nos? Somos certos? Ja reparou quando olhamos o horoscopo? Quando diz coisas boas a nosso respeito, a gente aceita. Mas quando fala coisas ruins.....a gente nao aceita!rsrs
Acho que o grande desafio `e aceitarmos as pessoas com seus defeitos. (nao defeitos graves!rsrs)

Adorei o post!

Um abracao!

Belle disse...

É, quem nunca se deixou levar por uma impressão equivocada né? Às vezes realmente a gente quer que o certo vá pro quinto kkk... O que acho mais interessante disso tudo é que, depois de termos uma certa experiência, realizamos que não havia nem haverá jamais alguém realmente certo ou fatalmente errado. Tá tudo dentro da gente, naquilo que sentimos sobre termos a nós mesmos como companhia. Se nos bastarmos poderemos transformar as trivialidades de um sapo em grandes marcas de individualidade e achar uma graça... caso contrário, pode vir lá o maior dos príncipes que não passará de um rélis transeunte em duas semanas. Beijoca, Mari

Mari disse...

Bom dia Heliomar!
Pois é...complicado mesmo tudo isso...
E difícil saber ao certo o que é certo ou errado!
Se a gente pensar muito acaba dando um nó! rs
Um beijo querido

Mari disse...

Pois bem Belle, este assunto dá pano pra manga não é não?
Acredito que simplesmente porque nada é totalmente certo ou errado, o segredo deve estar nas nuances...não acha não?
Adoro você por aqui!
Um super beijo

☂☂DrikaBello☂☂ disse...

Oi lindona !!!
Vim conhecer seu blog e estou seguindo,venha me fazer uma visita e me siga tbm ficarei feliz em ver vc lá..
Beziquinhos doces..
http://drikabello.blogspot.com/

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails