Seja Bem Vindo!

Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou, por isso tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!

(Antoine de Saint-Exupéry).


segunda-feira, 12 de abril de 2010

Via Láctea

Eu às vezes não só as escuto...falo com elas!


"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via-láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

(Olavo Bilac)

11 comentários:

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

As estrelas são referencia na minha vida, sabe?
Porque sempre que to triste e tal, coloco-me a ve-las e quem sabe escutá-las.
Daí que tudo melhora, ora se não!

Beijo, Mari

Flavio Ferrari disse...

Esse poema do Bilac é lindo ...

manuel marques disse...

No meu cantinho de sonhar
olho o céu
vejo estrelas
quem me dera flutuar
para dançar com elas.

Beijo.

Andre Martin disse...

Cabil Ovalo, como eu brincava de ler seu nome, sabia como ninguém, escrever uma simples, bela e profunda poesia. Talvez um Gonçalves Dias renascido.

Este é um poema que fala de astronomia, mas como astro não mia, diz aos corações. E o que se ouve de suas entrelinhas, é a revelação de quem está apaixonado/a.

Por falar em revelação, seus auto-retratos ao lado impressionam pela transparência que traduzem no detalhe a pessoa maravilhosa que brilha em você, Estrela do Mar, um poema vivo que está aí para quem quer que a saiba ler.

Eu gostaria de saber apreciar você como um bom e doce vinho branco. Um brinde, então, às estrelas do mar e do céu, à Via Láctea inteira, às boas conversas mudas, silenciosas e apaixonadas, tenham elas existido ou não, estejam elas ao nosso alcance ou não. Um brinde e um sim a elas!

Mari disse...

Ana querida,
Também eu sou fã delas e da lua!
São minhas confidentes...coisa de românticos!
bjs

Mari disse...

Oi Flavio...
É lindo mesmo...todinho!
bjs

Mari disse...

Manuel meu amigo,
Adorei o seu comentário em versos!
bjs

Mari disse...

André...
Que lindo isso que vocês escreveu, obrigada pela forma poética que enxerga as coisas sobre mim!
Um brinde!
Beijos

Pérola disse...

Quem ama escuta até a voz do vento.
Lindo amada.
Beijokas.

Yasmine Lemos disse...

E olhamos .admiramos o que ja não mais existe,restos de luz e mesmo assim nos contentamos.Natureza misteriosa e linda.
beijo e um bom dia Mari

Mari disse...

Perola e Yasmine,
Minhas amigas queridas, é sempre bom ler vocês aqui!
Boa tarde meninas!
bjs

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails