Seja Bem Vindo!

Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou, por isso tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!

(Antoine de Saint-Exupéry).


quinta-feira, 31 de maio de 2012

Gostar da própria companhia...



Falando sério...como é gostoso de vez em quando ficar sozinha.
Sim, você com você mesma e mais ninguém.
Sei lá, fazendo qualquer coisa ou então não fazendo nada.
Vou te contar uma coisa...eu tenho momentos ótimos comigo mesma, me divirto, falo sozinha, às vezes choro, outras dou risada.
Tem coisas que só faço mesmo quando estou sozinha, tipo ouvir minhas músicas favoritas no último volume e ainda cantar junto; ficar na cama até bem tarde e voltar pra lá depois de comer algo; não tirar o pijama o dia inteiro...ou ainda assistir o filme favorito de novo. Eu realmente curto muito estes meus momentos sozinha.
Embora algumas pessoas não entendam o simples fato de eu amar estar em casa, quietinha no meu cantinho! Afinal, não existe lugar melhor neste mundo do que a minha casa!
Ultimamente tenho ficado muito menos tempo na net, estou redescobrindo antigos prazeres como ler um bom livro, assistir algum bom programa no Discovery ou no History channel, escrever minhas coisas, minhas impressões no meu bom e velho caderno. São detalhes pequenos, mas que fazem muita diferença nesta vida corrida, agitada e “virtual” que aprendemos a encarar diariamente.
Tenho percebido que as pessoas não sabem mais ficar sozinhas, precisam de alguma forma estar conectadas com o mundo ou ter sempre alguém por perto. Infelizmente, as pessoas já não se bastam mais, já não são suficientes para si mesmas, não conseguem encontrar prazer na própria companhia.
Tenho reparado e constatado também, que as pessoas já não conversam mais nem consigo mesmas, nem com o outro.
Se você prestar atenção quando estiver em uma praça de alimentação, em qualquer shopping da vida, vai ver que 95% das pessoas, mesmo estando sentadas com outras pessoas, estão usando qualquer artefato tecnológico como celular, tablet ou notebook. Nos consultório médicos isto se repete, lembro que há alguns anos atrás, a gente sempre papeava quando estava em um sala de espera, hoje o tempo demora mais a passar nestes lugares...estão todos conectados, sem tempo para papear.
Percebo que da mesma forma como não sabem ficar sozinhas, precisam desesperadamente sentirem-se próximas de alguém, nem que seja virtualmente falando. As pessoas não suportam estar sozinhas com seus pensamentos, com seus medos, consigo mesmas...E daí, vale qualquer coisa para fugir de si mesmo.
É triste e assustador ver que os seres humanos já não se bastam mais! Ver que precisam “mostrar” o quanto se divertem ou o quanto são felizes na vitrine do mundo virtual...
Eu acredito que as pessoas precisam urgentemente redescobrir a alegria de estarem consigo mesmas! Porque quem não se basta, quem não se curte, quem não se ama e quem não se respeita, dificilmente vai conseguir um bom relacionamento com quem quer seja no mundo real, pois, na hora do olho no olho não tem como maquiar a realidade!
É preciso que nos reconectemos com a nossa essência e encontremos prazer na nossa própria companhia!

By: Mari

Um comentário:

anna lourdes rodrigues de souza favorito disse...

Muito bom o seu texto! Voce que esta certa, sucesso!!!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails