Seja Bem Vindo!

Eu não preciso de ti. Tu não precisas de mim. Mas, se tu me cativares, e se eu te cativar...Ambos precisaremos, um do outro. A gente só conhece bem as coisas que cativou, por isso tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!

(Antoine de Saint-Exupéry).


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Porque me deixei envolver... (Texto sem a letra "a")



Eis o motivo porque me deixei envolver...
Posso dizer-te, sendo muito sincero de tudo que fiz consciente e sem remorsos.
Sei bem quem fui, sei bem quem sou...
Porém, quem serei...é um completo mistério!
Deixe-me envolver e prender por tudo que foste..
Por teus olhos vívidos e intensos,
Por teu sorriso doce...
Pelo verbo, que pensei fosse sincero!
Deixei-me prender por tudo que me deste...
Pelo sonhos que ofereceste, 
Pelo desejo que queimou e fez sucumbir, 
Pelo sentimento que se revelou.
Sim, eis os motivos...
Nenhum pudor sinto em descrever todo o sentimento que lhe dediquei...
Nenhum ressentimento contido no peito dolorido...
Nenhum remorso por ter entregue tudo de mim!
Se pudesse viver tudo de novo...
Mesmo que eu quisesse...sei que é impossível reviver o que se foi.
O destino foge entre meus dedos, como vento noturno, frio, sombrio e triste.
Destino cruel, roubou meus sonhos, roubou meu viço, roubou você de mim e me levou muito longe de ti!
Me deixou sozinho, me deixou perdido e triste sem o seu toque, sem o gosto teu no meu sorriso.
Só me restou tudo o que me lembro...e lembro muito bem de tudo que vivi com você...
Os momentos doces e felizes, onde rimos e nos divertimos, onde fomos um só!
Inesquecível você...sempre por dentro de mim!
Lembro-me bem, penetrei em seu mundo de ilusões sem medo, supondo, ingênuo que fui, fosse tê-lo sempre comigo, sorrindo como no primeiro momento em que nos vimos.
Lembro-me bem o brilho dos teus olhos refletido nos meus;
Lembro o tremor que percorreu nossos corpos e fez fluir em momentos sublimes todo o nosso desejo...
Hoje sei que um minuto pode ser eterno...e que o eterno pode ser só um efêmero delírio.
Sei que como eu, você se perde em seus delírios e de tempos em tempos sente meu cheiro, sente meu gosto, pressente que estou por perto e por vezes me quer de novo contigo...eu sei, eu sinto que você sente tudo do mesmo jeito que eu...
É como se fosse um redemoinho do tempo...que por vezes se repete, insistindo em unir seres gêmeos de espírito...que se reconhecem nos diversos encontros que o universo insiste em promover, sem contudo obter o júbilo do encontro definitivo...
Sei de tudo isto e ignoro todo o resto...
Contudo, sei que hoje o sentimento mudou, mudou você, mudei eu...
Mudou o tempo...o nosso tempo se perdeu...
Você se foi...só eu fiquei, perdido em sonhos e desilusões.
E me pergunto..."O que restou de mim?"
Restou somente o vulto esquecido de um ser que dedicou tudo de si e se perdeu em sentimentos...no eterno e incompreendido desejo de ser feliz!


(By: Mari)

2 comentários:

ⓣⓔⓡⓔⓢⓐ ⓒⓡⓘⓢⓣⓘⓝⓐ disse...

Oiee Lindona!!
passando pra te desejar uma semana de muita paz!!
Este texto ´de fato intrgante, qdo o recebi li e reli várias vzs procurando o danado do A.
Bem bolado!
Td de bom pra ti.
Bjs♥ e paz!!

Andre Martin disse...

Impressionante!
Pensei que não seria possível, assim com tanta naturalidade.
Cadê o A de amor?
Eu que pensava ser um valor tão comum...
não encontrei nenhum!
Eu achei que o A fosse mais farto no nosso idioma...
Enganei-me, REDONDAMENTE!
(e quase tudo aqui levou A! rs)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails